About Me

sábado, março 04, 2017

Resenha: A Teia dos Sonhos

| |

Título: A Teia dos Sonhos | Autor (a): Karine Aragão | Editora: Muiraquitã
Páginas: 160 | Gênero: Ficção | Classificação: 
Adicionar a estante: Skoob
Sinopse: Com uma narrativa envolvente, A Teia dos Sonhos apresenta aos jovens leitores a beleza e o poder da amizade, a dor de uma perda, o caminho da superação e, no meio do caos, o amor. Uma história sobre a difícil tarefa de crescer e aprender a perdoar aquilo que jamais será esquecido. Nessa jornada do amadurecimento, A Teia dos Sonhos nos mostra que para ser feliz é preciso estar vivo.


Júlia e Laura eram duas adolescentes de 16 anos.
A história tem como cenário as cidades de Niterói - RJ e o Rio de Janeiro, Brasil.
As meninas moravam em um prédio, em uma avenida movimentada, no 13° andar.
No início do livro, a autora nos mostra a grande amizade que as duas personagens tinham. Ao completarem 5 anos de amizade, elas resolveram, escondidos dos pais, fazerem uma tatuagem para selarem essa amizade. E foi aí que veio a ideia de tatuar uma Teia dos sonhos.
     Laura era uma garota muito espontânea e social. Apesar de não ser uma popular no colégio. Já Júlia, sempre foi uma pessoa reservada e que não gosta muito de expor seus sentimentos, se não for pra amiga. As duas tinham os mesmos gostos para Música, roupa, maquiagem, comida e até o mesmo crush, o Bernardo.
      Em um dia de semana, Júlia se levantou para ir ao colégio e ver que já são 09h00min da manhã... Perdeu aula!
Ao ir para a cozinha, se depara com a mãe sentada na sala. Ficou assustada. Porque a mãe estava em casa essa hora? Ela deveria está no trabalho...

- A Laura morreu.

[...]
- Foi uma confusão de madrugada. Eu não sei como você não acordou. A Laura pulou lá embaixo.
Ela começou a chorar compulsivamente.
- Eu tava chegando. Tinha gente de todos os lados da calçada. A ambulância. A Laura no chão.
Eu continuava sentada. Imóvel. A Laura pulou lá embaixo. A Laura pulou lá embaixo.  A Laura pulou lá embaixo. Essa frase não parava de se repetir na minha cabeça. – pág: 43

Ela parecia não te palavras, engolia seco. Nem conseguia me olhar direito. Tapava o rosto com as mãos. Estava tão aflita, que até tive pena e decidi esperar que ela se acalmasse pra poder falar. Cruzei as mãos sobre as pernas e fiquei acompanhando uma linha solta da toalha da mesa, que balançava com o vento. Só depois de uns vinte minutos, ela cuspiu de uma vez só, enquanto eu ainda olhava pro lado.

Laura e Júlia eram mais do que simples amigas. Eram MELHORES amigas, confidentes, irmãs! A morte de Laura causou um grande estrago no psicológico de Júlia.

Porque a amiga não lhe contou o que estava lhe atormentando? Porque decidiu da um fim na vida para resolver seus problemas? Por que.. Por que....?
E foi assim que toda a tristeza, ou pelo menos uma parte, se tornou ódio da amiga.
Porque ela queria fazer tanto uma tatuagem pra selar suas amizades se sabia que ia morrer?

   A pedido da mãe de Laura, Júlia começou a procurar pistas de porque Laura se matou... Com a ajuda de Bernardo, que logo se aproximou dela.
   Porém, mesmo estando com raiva da amiga, achava que estava a traindo. Porque Laura também gostava dele, não era justo se aproveitar porque ela não estava mais ali.
    Júlia ver seu mundo ir desabando aos poucos. Seu chão, que era a amiga, não estava mais ali. Foi se isolando do mundo e até começou a ouvir piadas na escola sobre ela está roubando o namorado -Bernardo- da melhor amiga.
   No final do livro, Júlia descobre que Laura queria que ela se matasse também. Para ficarem juntas no além. Por isso a tatuagem. Mas será que Júlia vai fazer isso com sua Vida?
  Mesmo a sua vida estando de pernas pro ar. Será que vale a pena da um fim em Tudo?
    Ao iniciar o livro, eu achei que não iria me agradar da estória. Mas num é que me enganei?


Eu gostei muito do livro. A autora deixou bem claro cada canto da história. O livro é narrado em primeira pessoa- por Júlia -, o enredo é bem feito e as personagens foram bem construídas. A capa também é Linda. Porém, não é chamativo como outros livros...
   O que eu não gostei do livro foi a personalização. Eu achei que a editora poderia ter pegado mais no pé da fonte do livro, que não achei legal, e também encontrei alguns erros ortográficos, mais nada que não der pra ler. Na verdade, só se a gente observar muito pra ver... kkkk

Um comentário:

  1. Li esse livro essa semana e gostei muito! Amo a mensagem que a história trás sobre o suicídio.

    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir