About Me

domingo, setembro 10, 2017

Entrevista com Roberto Albuquerque

| |
Olá Leitores!
    A quanto tempo que não posto uma entrevista por aqui não é mesmo? A um mês atrás o Roberto Albuquerque, autor da trilogia Gorjam, nos concedeu uma entrevista maravilhosa sobre seu primeiro livro da saga, já publicado. Demorei um pouquinho editando algumas coisas, mas já está aí.
Confira a entrevista á seguir:
Visualizar

      Para começar, conte-nos um pouco sobre o processo de escrita do primeiro volume da saga, e em média quanto tempo levou para que seja publicado.

Bom, o primeiro volume, Nas Terras de Ákia, nasceu pela paixão em escrever. Eu tinha em mente escrever um romance, mas não esperava que tomasse tal dimensão. Ele foi crescendo a cada dia e a cada momento a trama foi ficando mais densa e envolvente. Cada página foi pensada e cada momento surgiu da necessidade do envolvimento dos personagens com a situação...Demais!
Quanto ao tempo que levei para escrever o primeiro livro, cerca de um ano e meio, já que o mesmo tem 617 páginas. Um calhamaço de aventuras.

     Como anda o processo de criação dos próximos dois livros trilogia? Já estão escritos? Alguma previsão para publicação?

O segundo livro já está pronto. Quero lançá-lo no próximo ano. Dependendo da recepção do público, não demorarei a lançar o terceiro (estou escrevendo ainda), onde pretendo findar a trilogia... se os personagens e o público deixarem.

    Seu livro conta a estória de uma guerra entre seres, vamos dizer, fantasiosos no mundo "real". O que lhe inspirou a escrever essa estória?

Bom, sou pós graduado e licenciado em História e Teologia. Sou professor dessas duas matérias e portanto, não foi difícil unir as duas coisas. A narrativa da Saga tem esses “tempero” onde uno aspectos bíblicos, da História Natural e do imaginário humano em relação a existência de gigantes que seriam originados por ocasião da união entre anjos e mulheres; mas adiante esses seres são considerados Nefilins ou Anaquins. Seriam divindades? Bem, na Saga eu exploro tais possibilidades o que fazem desses gigantes (eu os chamo de Gorjans) seres tão especiais, afinal de contas, para quem ler toda a Trilogia, verá um panorama anterior ao surgimento do homem na terras até os combates na época de civilizações como Acádia (Hakkad), Babel (Cidade da Grande Torre), Quermha e Bhuton (região ao Norte da África), etc.
No Livro I, Nas Terras de Ákia, o leitor tem a oportunidade de se ver diante de uma trama instigante e aos poucos, se familiarizando com os lugares descritos. Mas Ákia fica em terras além do Grande Mar. 

    Na sua opinião, qual a maior dificuldade na vida de um escritor?

Depende de cada escritor. Acho que cada escritor tem suas próprias dificuldades, mas se a pergunta se refere a publicação, marketing e aceitação pelo público, bem, acho que todos, de alguma forma, passam por isso. Escritor no Brasil não sobrevive do que escreve; a não ser os que já se tornaram “top” e não precisam trabalhar em outros empregos para sobreviver. Há quem ganha só de editoras (e não é muita coisa), mas dar “pro gasto”.

    Tem algum personagem que foi inspirado em você, ou em algum membro de sua família?

Não. Sempre evito compor personagens a pessoas que conheço; mas é impossível, pois as pessoas acabam por se referenciar a determinados personagens, no entanto, quando acontece, foi por mera coincidência.

    Fale um pouco sobre o processo de criação da capa. De quem é o rosto ilustrado, e as terras ao fundo? Qual o significado?

A criação da capa foi feita pela própria editora. O rosto na capa é uma referência a um personagem em estado de incômodo; É Lamel e também há o seu falcão, Naham ele parece assustado com alguma coisa e esse é o panorama desse volume I – Nas Terras de Ákia.. Há sempre constante medo, ataques, traições... O enredo é dinâmico e 617 páginas foi pouco para narrar tudo o que se passou pela minha mente nas Terras de Ákia, que é o panorama atrás da silhueta da figura da capa.

     A maioria dos leitores preferem livros estrangeiros do que os nacionais, até por motivos de marketing. Como você se sente, e qual sua opinião sobre isso? Sendo você um autor nacional.

A sedução do mercado é direcionada ao que lhe dar vantagem. Ademais, o mercado literário interno não se valoriza a ponto do nível de escritores que temos no Brasil. A divulgação é precária e o que mais as editoras almejam são lucros próprios; a fatia para quem repassa seus direitos ás editoras é ínfima. Encontramos Sagas nacionais com enredos criativos e envolventes. Mas publicar, divulgar e comercializar custa caro ao escritor nacional o que leva muitos a “estancarem” suas produções.

   Em poucas palavras, descreva o porquê o leitor deveria ler o seu livro.

Porque ele oferece uma aventura cheia de emoções diversas; ele é um convite a que o leitor tome partido e se identifique com os personagens e seus conflitos. Muitos se sentirão como um dos gigantes; outros odiarão os traidores; há quem chore com os dramas... não faltará humor nem uma pitada de romance... Leiam e confiram.

Dados Tecnicos:
Título: Nas Terras de Ákia- A Saga Gorjam
Autor: Roberto Albuquerque Santos
Editora: PoloBooks
Páginas: 618
Publicação: 2016
Gênero: Aventura, Ficção, Fantasia.
Considerados por muito tempo apenas uma lenda ou um conto, os Gorjans, criaturas existentes antes dos humanos habitarem a terra, são forçados a deixarem grutas, vales e cavernas, para enfrentarem duas ameaças que podem leva-los a extinção: Sucã, uma Sacerdotisa Gorjam que extermina sua própria espécie para agradar a Grande Serpente, e Lokar, Soberano conquistador proveniente dalém das águas do Grande Mar, que surge em busca de vingança à seu ancestral, Jantof, um dos primeiros humanos a chegar na região, quando Ákia era apenas o nome do maior de todos os Gorjans.Envolto nesta trama, o Gorjam Nemaim, descendente de Ákia, junto com as jovens humanas, Franes, Barneq e Nira, além de Lamel e seu falcão, entre tantos outros personagens não menos importantes, exemplo disto é Kiara, Princesa de Carcondes, protagonizam conflitos que vão além de seus próprios interesses, proporcionando, drama, humor, lágrimas, tensão, paixão, sangue, traição, guerras, enfim, tudo o que o convívio entre humanos e humanos, humanos e Gorjans e Gorjans e Gorjans, possam oferecer para a sobrevivência de uma das espécies, ou até mesmo das duas, se puderem.

    Obrigada ao Roberto pela Entrevista e atenção. Para quem quiser adquirir o primeiro volúme da trilogia, poderá comprar na Livraria Cultura, Livraria PoloBooks, Amazon (versão digital) ou diretamente com o autor pelo número: (11) 980767222 (Whatsapp), com direito a autografo.

Espero que tenham gostado da entrevista. 
Beijão e até o próximo post!


2 comentários:

  1. Olá pessoal, é uma honra ter um pouco de minha visão e história postadas no blog da Laura Pessoa. Um blog bem feito e cheio de informações. Espero ver comentários acerca da Trilogia A Saga Gorjam.
    Abraços.
    Roberto Albuquerque - Escritor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberto!
      Obrigada por sua visita, por conceder a entrevista e também por todo o carinho dado. Desejo todo sucesso para você e seus livros.
      Beijos!

      Excluir